Prefeito afastado de Rolândia recorre ao STF para tentar voltar ao cargo

0
275

O Prefeito afastado, Luiz Francisconi Neto entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal em Brasilia para tentar voltar ao cargo, ele é investigado na operação patrocínio pelo GAECO, que apura corrupção na prefeitura de Rolândia.

O Supremo ainda não analisou o pedido, a defesa de Francisconi alega que o prefeito foi afastado, sem ter o direito de se defender antecipadamente, e que a medida de afastamento do prefeito é desnecessária, que o prefeito poderia continuar no cargo, sem comprometer as investigações .

Francisconi está afastado do cargo de prefeito à três semanas por ordem da Justiça Estadual, também está usando, tornozeleira eletrônica, na manhã da última sexta-feira (28/09) Francisconi foi prestar depoimento, no Ministério Publico de Londrina, ele ficou cerca de 20 minutos e não foi divulgado o que ele disse aos promotores.

Segundo o Ministério Publico, o dinheiro de corrupção, teria sido usado na campanha de reeleição do prefeito em 2016, Francisconi nega irregularidades, ele foi afastado, alvo da operação patrocínio, que identificou pagamentos de propinas que passam de R$ 230.000.00 (duzentos e trinta mil reais).
O esquema envolveria fraudes em licitações, superfaturamento e falsificações de notas fiscais, além do prefeito afastado, secretários municipais e empresários, também são investigados pelo Ministério Publico.

SEM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta